Canal Sleg

[Youtube][grids]

Resenha: As Modistas: Sedução da Seda - Loretta Chase


Sedução da Seda é o primeiro volume da série As Modistas, de Loretta Chase.

Marcelline Noirot vive em Londres com as duas irmãs e a filha de seis anos. Marcelline descende de uma família nobre, porém conhecida pela grande ambição. Toda a família era mestre na dissimulação e em procurar pessoas ricas para se casar. Seus pais, os dois falidos, se casaram com planos de herdar a fortuna do outro, porém, ao descobrir o golpe do parceiro, acharam graça da situação e resolveram ficar juntos assim mesmo. Mas, nunca se preocuparam com as filhas, e elas acabaram sendo criadas por uma parente, tornando-se costureiras.

Depois de uma vida muito sofrida, em que Marcelline, sendo a filha mais velha, se dedicou a cuidar das irmãs, agora as três têm um ateliê em Londres situado em um endereço nobre. Antenada com a alta-costura de Paris, Marcelline se considera a melhor modista de Londres, e, inclusive, já começa a despertar inveja em outras modistas. Porém, elas ainda têm poucas clientes importantes, que fazem parte da nobreza, dispostas a gastar muito.

Há um boato em Londres sobre o próximo grande casamento da temporada. De acordo com os jornais, o duque de Clevedon, que está em Paris, retornará a Londres para propor casamento a lady Clara Fairfax. Logo, podemos supor que a futura duquesa de Clevedon precisará de um magnífico vestido de noiva, que atrairá a atenção de toda a sociedade londrina. E quando as damas souberem sobre a modista que fez o vestido, todas correrão para a sua loja para estar na última moda. Isso quer dizer que Marcelline precisa de um plano.

E qual seria esse plano? Noirot pretende atrair a atenção do duque para que ele a apresente à sua futura noiva. Ela não quer apenas vestir a futura duquesa, mas torná-la sua cliente mais importante. Com isso, Marcelline vai para Paris para ser apresentada ao duque e assim se aproximar dele.

Assim como toda a família, ambiciosa e dissimulada, ela consegue passar desapercebida ou ser percebida por todos quando quer. O duque, que se considera um especialista na arte da sedução, assim que põe os olhos em Noirot, se interessa por aquela mulher que não é uma dama, não faz parte da nobreza, mas que se comporta como se fosse. Ele deseja Noirot e o duque não está acostumado a não ter o que quer. Para Noirot, os flertes deveriam levar apenas à aproximação do duque. Mas, o que ela não esperava era que Clevedon fosse tão lindo e obstinado, tornando difícil resistir.


"Sedução da Seda" foi uma leitura lenta, que demorou a me prender, até que ocorrem alguns eventos lá pelo meio do livro e a história toma outro rumo.

Clevedon logo percebe a mulher interessante que é Marcelline, mas ele tem apenas um objetivo: levá-la para a cama. Com essa meta em mente, objetivo alcançado, objeto descartado. Mas, Marcelline tem anseios maiores e não vai se deixar seduzir assim tão fácil. Ela vai tornar a vida do duque menos tediosa.

O problema é que o duque não sabe o que quer, e o casal acaba virando alvo de vários mexericos da sociedade. É interessante a maneira como o casal, Marcelline principalmente, consegue contornar as situações e usar os boatos em benefício próprio. Mas, se por um lado é legal ver o duque saindo da sua zona de conforto e se movendo por Marcelline, também podemos perceber o quanto ele pensa apenas em si mesmo ao se meter em tanta confusão sem considerar os problemas que o seu comportamento trarão.

Marcelline é uma mulher capaz de qualquer coisa para conseguir o que quer. É uma sonhadora, assumidamente gananciosa. Mas, se por um lado é interessante ver uma história sobre uma mocinha não tão boazinha, por outro, incomoda um pouco ver os artifícios que ela usa para favorecimento próprio.

Foi interessante ver um livro sobre uma comerciante, a importância zero da classe para a nobreza, e o que significava o duque assumir o seu interesse por uma costureira. A história como um todo é bem legal, mas a autora se prendeu demais a detalhes sobre moda. Tudo bem que a série se chama “As Modistas” e que é natural falar desse universo, mas detalhar tecidos, rendas, fitas e cores em vestidos do século XIX fica difícil imaginar. São muitos detalhes desnecessários para o leitor, que arrasta a leitura.

Por fim, gostei de Noirot e Clevedon, mas como personagens separados. Os dois têm prós e contras. Eu prefiro casais românticos, e eles não são personagens românticos. Na verdade, eles têm uma pitada de mau-caratismo. Nesse sentido, podemos pensar que formam um belo casal, já que os dois têm um pezinho na imoralidade. Para alguns pode ser interessante, porque sai do clichê.

Para mim, faltou romance. Embora eles comecem a ter sentimentos um pelo outro, Marcelline é tão inescrupulosa, e Clevedon é tão egoísta, que a relação entre eles aparenta um pouco superficial. Infelizmente não vi química entre o casal. O livro tem várias passagens legais, mas eu esperava mais sentimentalismos.

Nota: 3/5 (Bom)

ISNB: 978-85-8041-321-2
Editora: Arqueiro
Páginas: 288
Ano: 2016

E aí, você já leu? Poste aqui seu comentário!

Até mais! Fabi

21 Junho 2016


Post A Comment
  • Blogger Comment using Blogger
  • Facebook Comment using Facebook
  • Disqus Comment using Disqus

Nenhum comentário :


Resenhas

[Resenhas][threecolumns]

Lançamentos de Livros

[Dicas][twocolumns]